Criança agressiva: conselhos de um psicólogo sobre a luta contra a agressão infantil | FindMyKids Blog
Fechar
Novo
Criação
Aparelhos
Histórias
Popular
1
fb vk tw
Link copiado
Dicas parentais, Educação

Comportamento agressivo em crianças: o que os pais podem fazer

1
tw vk fb copy

Uma criança agressiva não é algo incomum no mundo moderno.

Infelizmente, para muitos pais este é um grande problema que devem enfrentar em casa, ao criar seus filhos, ou no ambiente da criança, quando há outros demonstrando sinais de agressividade.

«Por que a agressão é perigosa?» «Como ajudar uma criança com um comportamento agressivo?» – estas e outras são algumas das perguntas que tentaremos responder neste artigo.

Conteúdos:

Retrato de uma criança agressiva

É difícil não notar uma criança com comportamento agressivo. Muitas vezes, é uma criança briguenta e rude, que pode atacar e atingir seus amigos e pais, destruir brinquedos, gritar e usar palavras grosseiras intencionalmente.

Uma criança agressiva se torna um grande problema para seus pais, responsáveis e professores. É muito difícil aceitar essa criança difícil e é mais difícil ainda entender qual é a razão desse comportamento.

O comportamento agressivo das crianças é um «grito de socorro» e uma forma de chamar atenção. Este comportamento é um «sinal» de que a criança requer amor, cuidado e aceitação. A criança usa a agressão para mostrar que tem um desconforto interior e uma sensação de ser um pária e alguém que está esquecido.

A indiferença e a crueldade dos pais em relação aos filhos pode causar problemas na relação entre pais e filhos e trazer a certeza para a criança de que ela não é amada. Para reverter isso e «conquistar» o amor dos pais, as crianças tentam atrair sua atenção usando todas as ferramentas possíveis, inclusive o comportamento agressivo. Se uma criança se sentir vulnerável e insegura, se não puder estar em um grupo de colegas e se sentir integrada, não demorará muito para que a agressividade apareça.

Tais crianças geralmente não conseguem dosar sua agressão e não percebem que esse tipo de comportamento gera consequências negativas. São crianças ansiosas e assustadas, que sentem como se o mundo inteiro estivesse contra elas.

É muito importante que os pais e responsáveis entendam a diferença entre «agressão» e «agressividade»:

  1. Agressão – é uma ação única de uma criança, que ultrapassa as normas éticas e morais e pode causar danos psicológicos ou físicos às pessoas ao redor.
  2. Agressividade – é uma forma de comportamento, que já está se tornando frequente.

Tipos de agressividade

Os seguintes tipos de agressão podem ser definidos:

  1. Agressão verbal – Esse tipo de agressão é expresso verbalmente através da elevação da voz na conversa, que se transforma em gritos, insultos e humilhação, e, por vezes, até ameaças.
  2. Agressão física – Esse tipo de agressão é manifestado através de um comportamento específico direcionado a uma pessoa, podendo causar danos também aos seus pertences: mordidas, surras, danos a objetos, dispositivos tecnológicos etc.
  3. Agressão direta – O tipo de agressão direcionada a um objeto específico.
  4. Agressão indireta – Ao usar este tipo de agressão, uma criança pode fazer fofoca, usar piadas grosseiras e demonstrar um comportamento cheio de provocações.
  5. Auto-agressão – Este tipo é aquele no qual a criança agride a si mesma. Pode ser expresso sob diversas formas, como arrancar seus cabelos, cílios, sobrancelhas, roer unhas, muitas vezes ocasionando machucados.

Como perceber se seu filho tem um comportamento agressivo: sintomas e sinais

No que os pais devem estar atentos no comportamento de seus filhos?

Como identificar a agressividade:

  • a criança não consegue controlar suas palavras, ações, emoções e comportamento em geral. Em alguns poucos casos, a criança tenta assumir o controle de seu comportamento, mas não consegue;
  • a criança discute, com frequência, com amigos da mesma idade e também com adultos, muitas vezes iniciando a discussão e o conflito intencionalmente;
  • a criança quebra brinquedos e outros objetos; sente um prazer perceptível em danificar objetos de outras pessoas;
  • a criança não responde a pedidos e orientações, quebrando as regras que lhe foram estabelecidas;
  • a criança intencionalmente apresenta um comportamento “ruim” para causar uma reação negativa;
  • a criança não esquece ofensas e ofensores e está sempre tentando dar o troco;
  • a criança não consegue aceitar seus erros e tenta sempre buscar desculpas ou culpar outras pessoas.

Para crianças, especialmente aquelas em idade escolar, é normal que não obedeçam aquilo que lhes é dito. Caso haja uma razão séria para isso (castigo injusto, ofensas), a agressão da criança é justificada e, nesses casos, é uma reação normal.

Os pais só devem agir quando perceberem pelo menos alguns destes sinais em seu filho regularmente, ao longo de um período superior a seis meses.

Diagnósticos

Em caso de dúvida sobre o nível da agressividade de uma criança, é necessário prestar especial atenção aos desenhos feitos por ela, pois podem ser muito informativos. Talvez seja o momento de pedir ajuda caso a criança:

  • desenhe a si própria como uma figura pequena (em relação aos demais objetos desenhados);
  • desenhe a si própria em uma pose «fechada» (figuras alongadas e angulares, com as mãos cruzadas junto ao corpo ou escondida no fundo do desenho);
  • desenhe a si própria com olhos grandes e com pupilas bem desenhadas;;
  • desenhe dentes e unhas afiadas;
  • desenhe fogo;
  • desenhe mãos grandes e punhos fechados;
  • com frequência, «esquece» de desenhar alguns membros da família ou deixa seu desenho sem cor;

E também:

  • se o desenho tem muitas correções;
  • linhas de desenho são fracas e sem pontas;

O diagnóstico do comportamento agressivo da criança deve ser feito por especialistas (psicólogos, psiquiatras, neurologistas). O principal objetivo desse diagnóstico é descobrir a razão do comportamento agressivo e entender seu motivo e de quem a criança pode estar se defendendo. Além disso, é importante estudar os “recursos” dessa criança, pois eles podem ser úteis na solução do problema atual.

A manifestação da agressividade nas diferentes idades

Podemos observar manifestações de agressividade infantil em diferentes idades:

Bebês

Bebês demonstram sua agressividade quando estão com fome, sentindo dores e desconfortos ou quando são deixados em algum posição desconfortável.

Primeira infância

Crianças pequenas tendem a apresentar comportamentos agressivos:

  • direcionados a adultos quando querem atingir um determinado objetivo;
  • com seus irmãos recém-nascidos, como manifestação do medo de perder o amor da mãe e de ciúmes excessivos.

Após a crise dos três anos, geralmente os sinais de agressividade desaparecem.

Idade pré-escolar 

As hostilidades entre os colegas aparecem. A agressão pode surgir como resposta a provocações dos demais colegas.

Idade escolar

Nesta idade, a agressão costuma aparecer sob a forma verbal como forma de proteção de seus interesses (insultos, argumentos) ou para sair do isolamento. A agressão também pode ser usada por uma criança na escola para mostrar que ela foi ofendida, assim como em situações de medo.

Adolescência

Na adolescência, as formas de agressão tem um caráter demonstrativo: «Eu cresci e posso me permitir fazê-lo!». Na maioria das vezes, a agressão se manifesta em líderes e/ou estranhos, pois a agressão nesse período está intimamente relacionada à comunicação com pessoas da mesma idade.

Causas da agressividade infantil

Abismo emocional

Se pais e filhos não estão em sintonia ou perderam sua conexão emocional positiva, se os pais discutem seus problemas entre si gritando e de maneira muito emotiva e, na pior das hipóteses, culpam a criança por seus problemas, isso pode levar à manifestação de um comportamento agressivo em seus filhos.

Aqui estão os dois resultados possíveis dos eventos que levam à agressão:

  1. Imitação. Quando a agressão é percebida como uma possível opção de comportamento e é assimilada para a resolução dos problemas.
  2. Perda de uma relação de confiança (quando não há contato). Se o contato entre um pai e um filho for perdido ou sequer tenha sido criado desde cedo, a manifestação da agressividade no comportamento de uma criança não irá demorar muito tempo para se desenvolver.

Desrespeito a personalidade da criança

Se um adulto (especialmente os pais) se permite xingar, humilhar ou usar declarações inverídicas sobre alguém, isso causará o desenvolvimento de complexos profundos. Um dos resultados dessa forma de comunicação pode não estar limitado apenas a agressão, mas também a rompantes de raiva.

Baixa auto-estima

Uma das razões para o comportamento agressivo da criança pode ser a baixa auto-estima.

Se uma criança não é autoconfiante, ela também não tem confiança nas pessoas ao seu redor. A baixa auto-estima «atrai» o perigo em sua imaginação, que pode vir de amigos, pais ou professores. Nesses casos, a criança não espera ser ofendida; ela começa a se comportar com agressividade, dando alerta para o ataque imaginário «externo».

Se essas crianças não tiverem a oportunidade de obter apoio emocional dos pais devido à baixa auto-estima, é possível que escolha uma forma agressiva de comportamento.

Super ou sub-cuidado

Uma completa ausência de controle, bem como sua manifestação excessiva, traz um grande perigo às formas comportamentais, bem como ao nível de manifestação da agressividade. O controle excessivo por parte dos pais pode gerar medo e ansiedade, que se acumulam na criança e provocam um inevitável protesto contra as regras existentes. Muitas vezes isso pode acontecer na forma de agressão.

Para se tornar o melhor

O desejo de ser o melhor no grupo de amigos geralmente leva as crianças à manifestação de um comportamento agressivo.

Heróis modernos de desenhos animados, filmes, documentários e jogos de computador, independente de serem bons ou maus, são agressivos. Muitas vezes vemos o uso de força para fins supostamente «bons» nas telas. Os adultos conseguem entender que este seria o último recurso para sair de uma situação, mas a criança pensa que é um chamado para agir da mesma maneira em qualquer situação. Eles acham que essa é a maneira mais confortável de alcançar um certo status em seu círculo de amizade.

Nesses casos, é importante explicar à criança que existem diferentes maneiras de alcançar o status de líder: por exemplo, através de habilidades e hobbies.

«Igual a todo mundo»

Atualmente, quando a criança entra em um grupo social, ela se depara com diferentes tipos de comportamento. Se em sua classe o comportamento agressivo for «tolerado», será mais fácil para a criança usar uma «máscara de agressão» como forma de não destoar do grupo, não ser excluída e não lutar contra as «regras» daquele ambiente. A pressão que a criança sofre dentro da classe pode ser comparada a um fenômeno de multidão. Resistir a esse tipo de pressão é muito difícil até para adultos, imagine para crianças.

Não se esqueça das causas, como exaustão, proibição de praticar atividades físicas, ingestão excessiva de alguns alimentos (chocolate, cafeína, etc.), temperatura do ar, nível de ruído etc.

Os pais precisam conhecer algumas afirmações que os ajudarão a combater a agressividade infantil:

Externalização e não supressão

Precisamos deixar que as emoções se manifestem, não «sufocando» e nem «reprimindo» sua existência.

É isso que os pais precisam aprender e depois ensinar aos seus filhos. Se você está com raiva, não tenha medo de contar ao seu filho sobre isso. Isto é normal. Dessa forma, você está falando sobre o problema e isto o alivia. Paralelamente, você está mostrando ao seu filho que ele também pode fazê-lo dessa maneira. Fale sobre coisas que as crianças não gostam, que as deixam com raiva ou chateadas. Com o tempo, a criança irá dominar essa «arte» e entenderá que é muito mais fácil falar sobre o problema do que atrair atenção usando comportamentos horríveis.

Bom exemplo

É importante que suas palavras e ações sejam correspondentes. Saiba disto. Não exija da criança algo que você não consegue fazer sozinho.

Se você deseja que seu filho mostre suas emoções, preste atenção em como as pessoas que o rodeiam o fazem e, o que é mais importante, você, como pai.

Se você tem dificuldades em mostrar sua agressão e não consegue «aceitar» um comportamento agressivo de seu filho, talvez seja um bom momento para conversar com um psicólogo.

Agressão é inevitável

Se um «ataque» de agressão já começou, uma criança está gritando e tentando bater; então, a melhor opção é abraçar a criança. Quando se acalmar, você pode dizer que está sempre pronto para ouvi-la quando se sentir mal. Em tais situações, é melhor conversar com seu filho sem pessoas de fora e sem palavras e frases emotivas.

Formas de correção de comportamentos agressivos

Todos os pais que se depararam com um comportamento agressivo em crianças estão interessados em saber: «Como abordar, de forma correta, a correção desse comportamento?»

É importante perceber que, para obter um resultado estável, a correção não deve ser esporádica, mas sim contínua e complexa.

O método mais popular de correção de comportamento agressivo, especialmente em idade pré-escolar, é a arteterapia em toda a sua variedade:

  • terapia com desenhos (você pode usar vários métodos de desenho; com borrões, desenhar com os dedos, palmas das mãos, pés);
  • terapia com areia;
  • terapia com argila;
  • terapia com bonecas (você pode comprar ou fazer bonecas para um teatro de bonecas e dedos, fazer figuras de papel);
  • terapia usando contos (quando uma criança inventa um conto de fadas ou você inventa um para seu filho. É importante oferecer à criança um papel positivo poderoso: cavaleiros, heróis etc.);
  • terapia de dança etc.

Você deve prestar atenção aos jogos ativos que ajudam a liberar a tensão e neutralizar a agressão; jogos para o desenvolvimento da comunicação e modelo positivo em criança, jogos para o desenvolvimento da empatia e aqueles direcionados ao relaxamento.

Você pode oferecer os seguintes métodos para extravasar as agressões para seu filho:

  • amassar ou rasgar papel;
  • luta de travesseiros ou bater em um saco de areia;
  • usar um «saco ou pote de gritos»;
  • usar pistolas d’água ou uma cama elástica;
  • chutar uma lata;
  • usar massa de modelar.

Erros dos pais

Os seguintes fatores podem afetar o desenvolvimento e culminar na manutenção de um comportamento agressivo:

  • baixa noção de unidade familiar;
  • estilo inadequado de educação familiar (hiper ou hipoproteção);
  • pais com métodos diferentes de criação;
  • demonstração de comportamentos agressivos (dos pais para os filhos, entre os pais etc);
  • encorajamento de tendências agressivas no comportamento da criança;
  • atitude de indiferença ao sucesso social da criança;
  • uso de punição física;
  • ameaças e abuso verbal;
  • introdução de quaisquer restrições;
  • falta de encorajamento;
  • falta de atenção durante a criação da criança e nas relações familiares;
  • controle excessivo ou a total falta de controle;
  • falta de contato entre os membros da família;
  • subestimar o valor do exemplo dado pelos pais;
  • uso irrestrito e sem supervisão de aparelhos eletrônicos.

Recomendações para pais de uma criança agressiva

  1. Atualmente é comum ver pais que proíbem os filhos de demonstrar emoções negativas. Frise a importância de demonstrar suas emoções, quaisquer que sejam!
  2. Ajude a criança a encontrar o seu caminho para expressar sua agressividade de forma saudável (seja nos esportes ou jogos).
  3. Converse com seu filho, pergunte o que o incomoda.
  4. Aumente a auto-estima da criança: elogie seus pontos «fortes», destacando suas vantagens.
  5. Diminua a quantidade de críticas.
  6. Tente eliminar ou minimizar a agressão do mundo ao redor da criança (castigos, TV e jogos de computador com linguagem agressivos, frases rudes na conversa).
  7. Tente conversar com a criança como um igual.
  8. Preste atenção às suas palavras. Elas precisam corresponder às suas ações (por exemplo, falamos ser inadmissível usar palavrões, mas nós mesmos os usamos).
  9. Desenvolva as habilidades de comunicação da criança.

É importante lembrar que os castigos e a proibição de expressar emoções negativas podem corrigir aparentemente o comportamento agressivo de uma criança, mas gerar problemas internos. Procure o motivo da ocorrência de tal comportamento.

A maioria dos pais se depara com o comportamento agressivo do filho em algum momento, mais cedo ou mais tarde. E a coisa mais importante que devem se lembrar nesses momentos é: resolva o conflito com amor, ternura e respeito ao seu filho.

brazilian banner fmk

1
Комментарии для сайта Cackle
Leia mais

Faça o download gratuito para iOS e Android
iphone-X
Aplicativo móvel «Find My Kids»
Veja a movimentação do seu filho no mapa, ouça o que está acontecendo ao redor do telefone quando você não estiver por perto. Envie um sinal alto quando a criança não ouvir sua ligação.
Faça o download gratuito para iOS e Android
Baixar aplicativo
iphone-X
Assine o blog subscription /* */