Como escolher a bicicleta ideal para o seu filho: dicas e tabela de tamanhos | FindMyKids Blog
Fechar
Novo
Criação
Aparelhos
Histórias
Popular
fb
0
fb
0
Dicas parentais

Começando cedo: como escolher a bicicleta ideal para uma criança

Algumas pedaladas e a sensação é como se você estivesse flutuando acima do solo. O vento sopra de leve no seu cabelo, o sol brilha, a longa estrada se estende até o horizonte. É como uma imagem luminosa do seu futuro.

Poucas coisas são melhores do que as emoções que sentimos, como crianças, quando andamos de bicicleta por aí. Despreocupação, invencibilidade… e isso sem falar no exercício feito, o ar livre respirado, a boa saúde.

Seu filho (ou filha!) merece sentir isso tudo, e é para isso que hoje vamos examinar como escolher a melhor bicicleta para a saúde e bem-estar da criança, protegendo-a de potenciais desapontamentos e machucados.

Conteúdos:

Os critérios para escolher uma bicicleta para a criança

Vamos começar com a simples verdade: uma bicicleta infantil é como uma para adultos – só que, claro, menor. No entanto, também é importante prestar atenção a certos detalhes: controle, segurança e funcionalidade. Aqui, vamos examinar bicicletas de cidade, e não as de montanha (usadas em esportes extremos). Vamos ver as mais simples.

As bicicletas para crianças de 4 a 12 anos parecem ser praticamente iguais. A única coisa que muda são as variações no tamanho. Assim, é evidente que há uma correlação clara entre o tamanho da bicicleta e a altura da criança.

O algoritmo para a escolha de uma bicicleta

  1. O tamanho das rodas.
  2. O controle do assento.
  3. A escolha da bicicleta certa em termos de:
    • estrutura da bicicleta;
    • freios;
    • marchas;
    • amortecedor;
    • equipamento de segurança.

Selecionando o tamanho da roda

A parte mais importante da bicicleta é a roda. As rodas ditam o tamanho da estrutura, e, consequentemente, todas as características ergonômicas. O diâmetro do aro da roda é medido em polegadas – diferente das rodas de carro, onde é o raio que é considerado.

A bicicleta deve sempre ser selecionada com base na altura da criança, não sua idade. Afinal, algumas crianças são bem altas para a sua idade; outras, nem tanto. Basear-se somente na idade média pode ser extremamente enganoso. Vejamos uma tabela aproximada:

Diâmetro da roda (em polegadas) Altura da criança (em metros) Idade
12 De 91 cm a 94 cm 2 – 4
14 94 cm – 1,04 m 3 – 5
16 1,04 m – 1,10 m 4 – 6
18 1,10 m – 1,20 m 4 – 7
20 1,25 m – 1,40 m 6 – 11
22 1,40 m – 1,49 m 10 – 12
24 1,50 m – 1,52 10 – 14

Controlando o aspecto ergonômico do assento

É bom ter uma tabela para referência, mas mesmo um pouco de prática vale mais do que um monte de noções teóricas. Para que a criança possa andar de bicicleta confortavelmente, sem destruir sua postura, é preciso garantir que a bicicleta se adeque perfeitamente à sua altura. O algoritmo que expomos abaixo ajuda você a não cometer erros ao escolher a bike do seu filho.

O primeiro passo é avaliar a altura do assento. O jovem ciclista precisa conseguir alcançar os pedais com as pernas esticadas. Além disso, a criança deve conseguir pegar, com os dedos dos pés, os pedais no ponto mais baixo. Também é preciso haver uma pequena margem de ajuste para o assento, já que crianças crescem rápido e não dá para ficar comprando duas bicicletas por ano.

Credit: https://schwinnbike.ru/upload/information_system_33/3/9/9/item_39900/information_items_property_18737.jpg

O segundo passo? Selecionar a altura da parte superior da bike. A criança precisa conseguir alcançar o guidão estando sentada com as costas quase totalmente retas (veja a ilustração). São só os ciclistas profissionais que curvam o torso para a frente! É importante também notar que a bicicleta deve ter uma sela (ou assento) de tamanho adequado, tanto em termos de altura quanto de inclinação. Desta forma, a criança consegue manter a postura correta, com as costas retas e pernas quase totalmente esticadas, sem tocar o guidão com os joelhos.

Credit: https://goldenbike.com.ua/uploads/novosti/OK_bike-fitting.jpg?1569062923184

Não hesite em pedir para o vendedor fazer todos os ajustes personalizados para o seu filho: é muito melhor gastar 30 minutos a mais na loja e comprar a bicicleta certa para os próximos 2-4 anos do que comprar uma desconfortável.

Agora vamos examinar as diferentes partes da bicicleta, cujas características específicas devem ser levadas em consideração.

Quadro da bicicleta

Escolha uma versão mais leve, o que também tem a vantagem de ser mais fácil de carregar a bicicleta entrando em um edifício ou elevador. Mas o mais importante é que com isto a criança tem melhor controle da bicicleta e, consequentemente, maior segurança. É mais fácil de frear uma bicicleta leve do que uma pesada – aqui, as regras básicas da física são um bom guia.

Caso você esteja pensando na complexidade que entra no processo de consertar estruturas de alumínio ou de titânio, existe sempre a terceira opção a escolher: aço. Não obstante, é preciso atentar para o fato de que este é um metal pesado, denso e altamente corrosivo para um quadro moderno de bicicleta.

Além disso, é importante não esquecer do preço. Quanto mais simples a estrutura, mais barata a bicicleta. Um quadro de aço, neste caso, seria a opção mais em conta.

Freios

Para crianças abaixo de 12 anos, sugerimos usar um freio de contra-pedal, o que permite frear a bike com os pés. As vantagens deste sistema de freio são que, em primeiro lugar, ele fica mais acessível e, em segundo, porque é mais eficaz, dado que as pernas são mais fortes do que os braços. Por último, é mais fácil realizar uma frenagem de emergência freando a roda traseira, em vez da frontal, o que reduz o risco de a bicicleta se desestabilizar e a criança, capotar.

Câmbio (marchas)

Para as crianças que estão mudando para uma bicicleta de duas rodas, não é necessário ter câmbio, especialmente para a parte de trás:

  1. Antes de mais nada, isto se deve ao fato de que as marchas podem assustar a criança, distraindo-a da estrada em frente.
  2. Em segundo lugar, todo mecanismo complexo é menos confiável do que um sistema simples. Um amortecedor traseiro limpo e bem lubrificado cria uma experiência melhor, mesmo em uma bicicleta sem marcha, do que uma marcha sua ou mal ajustada. Além disso, é complicado, para uma criança de 12 anos, consertar a marcha, enquanto que um amortecedor pode ser consertado facilmente.
  3. Em terceiro lugar, o sistema de marchas não é compatível com um freio de contra-pedal.

Para crianças de mais de 12 anos, recomenda-se ter um câmbio epicíclico (automático). Mais seguro, ele também fica sempre inteiramente oculto na parte traseira. Os mecanismos de 3 velocidades tendem a ser considerados os mais seguros e mais fáceis de ajustar. No entanto, a marca Shimano anunciou recentemente que seu sistema de câmbio epicíclico foi inteiramente reconcebido e agora não só está mais fácil de manipular, mas também ficou mais confiável do que os modelos padrão de 3 velocidades. O sistema epicíclico não impede que o freio de pé seja usado, o que pode ser considerada uma das suas principais vantagens. Além disso, ele é mais protegido do que o câmbio regular.

Amortecedores

Bicicletas de cidade não precisam de amortecedores frontais. Quanto mais simples sua estrutura, melhores e mais fáceis de manejar. Não é nem preciso dizer que não há necessidade de um quadro com suspensão traseira.

Elementos de segurança

Os elementos mais importantes para a segurança são os para-lamas. Eles devem estar sempre presentes, caso contrário as calças da criança podem se enroscar no desviador traseiro da bicicleta.

Os para-lamas resguardam as rodas e protegem a pessoa da sujeira ou de pedrinhas que podem ser atiradas ao ar pelas rodas. Os para-lamas não têm nenhum requerimento específico, mas em bicicletas de cidade não é preciso insistir em para-lamas super leves: peças normais servem perfeitamente.

Rodas laterais

Para crianças de 4-5 anos que ainda não tiverem aprendido a manter o equilíbrio, as rodas laterais servem como equipamento adicional de ajuda e segurança. É preciso ajustar as rodinhas à altura da criança de forma a manter bem o equilíbrio conforme a criança alterna o peso do lado esquerdo para o direito.

Por último, é bom ter um guidão com um protetor macio, o que absorve o choque ao peito da criança durante frenagens súbitas. No entanto, isto não é imprescindível: se a bicicleta não tiver o protetor, sem grandes problemas.

Equipamento

As partes mais importantes do equipamento de segurança se encontram na pessoa, e não na bicicleta. É fundamental usar um capacete!

Os capacetes modernos são leves, permitindo à cabeça respirar, e oferecem proteção adequada. Luvas, cotoveleiras e joelheiras também são altamente recomendáveis para crianças que estão mudando, de uma bicicleta de três ou quatro rodas, para uma de duas. É impossível evitar todas as quedas, e o equipamento de segurança ajuda a evitar ferimentos aos cotovelos e joelhos, que são as primeiras partes a sofrer de acidentes e mini-acidentes de bicicleta.

Medidas gerais de segurança para as férias

Durante as férias, a criança quer ter tempo para todas as suas atividades favoritas: brincar, andar de bicicleta, passear. Mesmo com as crianças mais cuidadosas e responsáveis, é fácil se esquecer das regras básicas de segurança.

Erros feitos na escolha de bicicletas

A opinião da criança

O principal erro vem de não se levar em consideração a opinião da criança. Se você não conseguiu convencer seu filho ou filha de que uma bicicleta não deve ser comprada só porque tem uma bonita na parte de trás, mas mesmo assim investe em uma outra, a criança pode sentir que a opção foi imposta sobre ela.

“Margem de crescimento”

O segundo erro mais frequente, e igualmente importante, é comprar uma bicicleta com “margem de crescimento” para a criança. Quando a criança fica com uma bicicleta pesada e difícil de controlar simplesmente porque é grande demais para ela, o resultado mais provável é o desapontamento. É claro, como sugerimos antes, vale a pena deixar uma pequena margem ao fazer a compra – por exemplo, para o ajuste do selim. Mesmo assim, a margem deve ser pequena, e não algo para 5 anos.

Falsas economias

O terceiro erro estás nas falsas economias – o famoso “barato que fica caro”. Pagar menos hoje para adquirir algo de qualidade inferior que, no futuro, demandará gastos adicionais, é sempre uma má ideia. Escolha uma bicicleta de uma fabricante bem conhecida. Para este fim, um pouco de pesquisa online sempre ajuda: se, ao pesquisar a marca, você descobrir que ela tem seu próprio site, isto pode ser um indicador de qualidade. Marcas de baixa qualidade e fabricadas em massa raramente têm seus próprios sites. Além disso, é bom também guiar-se pelas avaliações em sites de resenhas públicas.

Avaliando diferentes marcas e modelos de bicicleta

Ao escolher a melhor bicicleta, levamos em consideração a proporção de custo-qualidade. Também avaliamos o tamanho das rodas e, como já discutido, a altura da criança. Cada categoria contém dois modelos de bicicleta.

Levamos em consideração as bicicletas menos caras e de melhor qualidade, proporcionalmente. Aliás, assim como com outros produtos, vale notar que o preço mais alto nem sempre equivale a um aumento proporcional na qualidade ou quantidade de funções.

Para crianças pequenas

Para crianças de menos de 4 anos, um triciclo tende a ser a melhor escolha. Uma boa opção é procurar triciclos com um puxador para o pai ou a mãe, que assim pode usar o veículo como carrinho de bebê ou dar uma força nas subidas mais inclinadas.

A alternativa seguinte pode nem mesmo ser uma bicicleta com rodinhas de treinamento, mas sim uma bicicleta infantil de equilíbrio, a qual não tem pedais e que a criança impulsiona com os pés.

Rodas de 12 polegadas para a idade de 2 a 4 anos

Nestas dimensões é que se encontram as bicicletas de cores mais vivas e divertidas para crianças. Para meninos de 2-4 anos de idade, uma opção excelente é a Fast Nathor, que vem disponível em vermelho e amarelo para meninos e rosa e lilás para meninas, ficando bem em conta, por R$ 140. Já para uma versão mais luxuosa e um bocado mais cara, a Groove Balance (unissex) se encontra na faixa dos R$ 500, de acordo com o vendedor. Com ampla regulagem do selim, esta é a única bicicleta de equilíbrio de que seu filho vai precisar.

16 polegadas para crianças de 4 a 6 anos

Para esta idade, a Caloi Power Rex é uma boa escolha para os meninos, com um design resistente e incluindo as rodinhas auxiliares (opcionais). O preço dela está na faixa dos R$ 430. Esta é uma bicicleta que foi projetada especialmente para a segurança do seu filho, incluindo para-lamas (tanto dianteiro quanto traseiro), cobre-corrente envolvente e selim macio e confortável.

Já para as meninas que gostam de algo bem feminino, a Caloi Ceci, em tons de rosa, lilás, branco e azul claro, é uma ótima escolha e inclui a clássica cestinha na frente. Ela tem todas as funcionalidades de segurança da Power Rex, mas é um pouco mais cara, saindo na faixa dos R$ 500–550 com a maioria dos vendedores. Vale notar que ambas estas marcas são de uma das marcas nacionais mais reputadas: a Caloi está estabelecida no mercado brasileiro há mais de 100 anos!

20 polegadas para a idade de 7 a 10 anos

Com o aumento no diâmetro da roda, vem também o aumento no preço das bicicletas para esta faixa etária. Isto se deve principalmente ao seu design, que já começa a ser próximo do das bicicletas para adultos.

Para esta categoria, a marca B’TWIN, vendida pela Decathlon tem boas opções a oferecer: para meninas, a B’TWIN Mistigirl; para meninos, a Racing Boy. Ambas custam R$ 600, o que é justificado quando você leva em consideração o material do quadro, rodas e guidão, todas de aço carbono. Além de ser super durável, a marca B’TWIN oferece garantia vitalícia, o que o ajuda a fazer boas economias futuras.

Para algo um pouco mais em conta, você pode considerar a Apollo, da fabricante Nathor. Na faixa dos R$ 450 – R$ 500, este modelo da reputada marca nacional é uma ótima opção. Com quadro de alumínio e aros de aço carbono, ela oferece resistência e durabilidade. Isso tudo sem falar nas pequenas características que a tornam uma opção muito segura para o seu filho: por exemplo, o limitador de giro do guidão, que impede que os freios sejam danificados e que a criança sofra de acidentes causados pelo giro súbito do guidão.

Para concluir

Com as dicas acima, tentamos trazer algumas das questões que devem ser consideradas ao comprar uma bicicleta para seu filho ou filha. É claro, isso tudo está longe de ser um guia completo. A nossa melhor recomendação continua sendo o que já dissemos no começo: compensa gastar um tempo na hora de comprar a bicicleta e garantir que a escolha feita atenda às necessidades específicas da criança.

Para isso, é importante também ter em mente fatores como: a frequência de uso, o tipo de terreno onde a criança vai estar andando, a facilidade de conserto (para crianças já em idade de fazer isso por conta própria). Isso tudo e outros fatores mais. Então, fica a principal dica: pesquise na Internet e se prepare, depois coloque um tempo de lado para ir a uma loja física com seu filho e, com ajuda de um vendedor bem disposto, deixe a criança experimentar as diferentes bicicletas. Façam a decisão final juntos e vocês não terão motivos para se arrepender!

Gostou deste post? Se sabe de alguém para quem este post pode ser útil, não deixe de compartilhar!

3
Получите чек-лист подготовки к школе на свою почту
0
Conversar sobre o artigo
Leia mais
Faça o download gratuito para iOS e Android
iphone-X
Aplicativo móvel «FindMyKids»
Veja a movimentação do seu filho no mapa, ouça o que está acontecendo ao redor do telefone quando você não estiver por perto. Envie um sinal alto quando a criança não ouvir sua ligação.
Faça o download gratuito para iOS e Android
Baixar aplicativo
iphone-X