Crianças hiperativas - sinais de hiperatividade e orientações profissionais para pais | FindMyKids Blog
Fechar

Como um aplicativo como «Find My Kids» pode ajudar pais de crianças hiperativas

tw vk fb copy
fb vk tw
Link copiado

Assim que você entra no supermercado, sua atenção é desviada para um garoto correndo pelos corredores, derrubando embalagens de comida e ignorando sua mãe. Quais pensamentos estão passando em sua mente quando olha esta cena? Que os pais são incapazes de educar seus filhos ou que isto é apenas da natureza de uma criança hiperativa?

  • O que você pensa: o comportamento incomum de seu filho é causado por omissão dos pais ou pode algo muito mais sério que demande uma ajuda profissional?
  • O que fazer se seu filho é diagnosticado com TDAH? O que exatamente isso significa e qual é o seu prognóstico? Que tipo de tratamento é necessário e basta apenas procurar um professor particular?
  • Meu filho não fica quieto um segundo e, de acordo com minha sogra, meu marido também era assim quando criança, mas depois isso «gradualmente passou». Preciso esperar até que “passe” ou devo seguir a sugestão do meu amigo e buscar uma orientação especializada?
  • Minha filha é levada, desafiadora e alheia. Ela costuma perder coisas… e nada parece funcionar. Estou perdida e não sei o que fazer…

Essas e outras perguntas serão respondidas no artigo abaixo, o que pode fornecer aos pais informações suficientes sobre causas, sintomas e terapias para crianças hiperativas.

Conteúdos

O que é TDAH?

A abreviação TDAH refere-se ao transtorno do déficit de atenção e hiperatividade. É caracterizado por um aumento da atividade motora em crianças e seus problemas estão associados à concentração, impulsividade e perseverança. É frequentemente acompanhada por distúrbios comportamentais bastante graves e uma instabilidade emocional.

Na verdade, o TDAH engloba uma gama de conexões que não funcionam adequadamente ligados a padrões complexos que geralmente mascaram a idade de uma criança.

Excesso de atividade, incapacidade de concentração, impulsividade excessiva e falta de motivação necessária para o desempenho das tarefas diárias — todas essas são condições associadas ao TDAH.

Esses distúrbios podem criar dificuldades sociais para seus pacientes, como:

  • incapacidade de seguir as instruções do professor na escola ou creche;
  • conflitos com os colegas em parquinhos;
  • problemas de desempenho acadêmico;
  • incapacidade de ficar quieto, parado e se concentrar até mesmo por períodos curtos de tempo;
  • não ter vontade ou não ter a capacidade de executar tarefas sozinho (por exemplo fazer dever de casa, tarefas de casa)

Tipos de hiperatividade

Crianças diferentes podem desenvolver sintomas diferentes de TDAH ou, melhor dizendo, combinações diferentes de certos sintomas que estão ligados a diferentes tipos de TDAH. Algumas crianças podem mostrar sinais de distúrbio de atenção e mobilidade excessiva, enquanto outras podem ser muito desatentas, mas não hiperativas. Como alternativa, existem crianças bastante impulsivas e travessas que conseguem gerenciar perfeitamente tarefas complexas que necessitem de sua atenção. Seja qual for o caso, não é possível chegar ao diagnóstico correto sem a observação e o exame com um profissional (como ressonância magnética ou eletroencefalograma).

A extensão do problema

Quantas crianças diagnosticadas com TDAH existem no mundo?

De acordo com estatísticas médicas conduzidas por diferentes países, a taxa aproximada de ocorrência global de TDAH varia de 1-3% a 24-28%. Para ser mais preciso, essa condição afeta cerca de 5% das crianças menores de 18 anos, 3% dos adolescentes e 6% das crianças em idade escolar.

Os dados estatísticos mostram que os EUA e a Rússia se tornaram recordistas nessa triste classificação. Os EUA têm 4-20% das crianças diagnosticadas com TDAH, Rússia tem entre 7 — 16%, a China apresenta cerca de 1-13% e a Itália tem entre 3 — 10%.

A variação dos dados se deve ao fato de que cada país usa critérios e métodos diferentes para chegar aos números finais.

Quais as causas do TDAH?

Os motivos do TDAH ainda não foram determinados. No entanto, todos os especialistas que trabalham com problemas relacionados ao TDAH compartilham a mesma ideia a respeito de suas múltiplas causas.

Existem três grupos principais de fatores que, segundo os cientistas, estão altamente ligados ao aparecimento de hiperatividade em crianças.

1. Fatores Biológicos

Fatores biológicos que podem contribuir para o desenvolvimento do TDAH têm natureza orgânico-cerebral, que simplesmente é uma disfunção do sistema nervoso no embrião. Os principais fatores de risco de distúrbios cerebrais e orgânicos incluem:

  • hipóxia fetal durante a gravidez e o parto;
  • complicações antes ou depois do parto;
  • partos prematuros ou gestações prolongadas;
  • hipotrofia pré-natal;
  • gravidez em mulheres muito jovens (menores de 20 anos) ou mais maduras (acima de 40 anos);
  • maternidade afetada por drogas, álcool ou cigarro.

2. Fatores Genéticos

Acredita-se que os fatores hereditários contribuem em cerca de 50% de todos os diagnósticos de TDAH.

3. Fatores Psicossociais

  • famílias de camadas mais pobres da população;
  • ambiente familiar disfuncional com a presença de pais alcoólatras;
  • outras dificuldades familiares como violências doméstica e brigas constantes.

4. Fatores Ambientais

Além dos principais grupos de fatores acima, também existem outros elementos que contribuem para o risco de desenvolvimento do TDAH. Entre esses fatores estão o ambiente no qual está inserida e uma nutrição equilibrada da criança. Portanto, os seguintes fatores adicionais não podem ser ignorados:

  • quantidade insuficiente de proteínas na alimentação da criança;
  • predominância de carboidratos digestíveis, especialmente pela manhã;
  • deficiência de vitaminas e minerais (o déficit de magnésio foi detectado em cerca de 70% de crianças diagnosticadas com esta condição)

O Diagnóstico do TDAH

Quem pode dar um diagnóstico correto de TDAH em uma criança? Isso pode ser feito apenas por especialistas, como um psiquiatra ou um neurologista.

Outros profissionais envolvidos no processo educacional (professores, educadores e psicólogos) podem ajudar os pais através de suas observações e comentários cuidadosamente feitos a respeito dos padrões comportamentais da criança e recomendar a busca de um especialista.

O atendimento de um neurologista ou psiquiatra envolve um teste diagnóstico apropriado que fornece uma conclusão correta e oferece opções de tratamento, que podem incluir a participação de outros profissionais, como um fonoaudiólogo ou psicólogo.

Sintomas

Hiperatividade

A hiperatividade é uma condição em que a atividade motora e a agitação de uma criança excedem as normas sociais geralmente aceitas e se tornam não apenas uma expressão dos traços de sua personalidade, mas também criam diversos problemas para a criança e para o ambiente no qual está inserida.

É importante entender que o principal motivo de uma atividade excessiva da criança não decorre de pais ruins, mas de um distúrbio do sistema nervoso causado por vários fatores ocultos, como genes e até fadiga. Uma criança não pode ser culpada por ser incapaz de controlar suas emoções e não apresentar um comportamento ideal.

Déficit de Atenção

Muitos pesquisadores consideram o transtorno de déficit de atenção um dos principais sintomas do TDAH. Uma parcela significativa dos problemas infantis na escola e nos cuidados com a criança estão associados à falta de atenção.

A atenção é um processo que envolve a capacidade de se concentrar e manter o foco em algo por um determinado período de tempo, em que a duração do tempo varia conforme a idade da criança. Esse grupo de crianças engloba as que apresentam problemas de déficit de atenção e não se enquadram nas regras psicológicas geralmente aceitas.

O transtorno do déficit de atenção é um mau funcionamento caracterizado pela rápida mudança de atenção para novos eventos externos ou processos internos, como pensamentos, emoções e associações aleatórias.

Impulsividade

A impulsividade refere-se à inclinação para agir espontaneamente e sem pensar em resposta a eventos da vida. A impulsividade de uma criança pode ser expressa da seguinte forma:

  • incapacidade de esperar até o final da explicação do professor, antecipando-se ao que é pedido;
  • incapacidade de cumprir uma tarefa da forma que foi pedida sem pensar muito sobre ela;
  • incapacidade de prever as consequências dos seus próprios atos, o que resulta em situações desagradáveis e perigosas;
  • tendência a seguir seus impulsos para chamar a atenção dos demais resultando em acidentes com machucados, cortes e feridas.

Estas crianças são frequentemente chamadas de imprudentes, irresponsáveis e descuidadas, mas a verdadeira razão está muito além dessas características.

Diferenças básicas entre a hiperatividade e a atividade normal

Existem alguns sinais distintos que podem indicar aos pais que seus filhos têm sinais de TDAH. Tente ser mais atento e veja se o comportamento do seu filho pode ser descrito pelas seguintes características:

  1. É mais ativo do que outros colegas: mais inquieto e incapaz de ficar parado, mesmo por um breve período de tempo.
  2. Tem tendência a estar inquieto e sempre se mexendo (com movimentos excessivos, balançando na cadeira, girando etc), inclusive em seus hábitos de fala, como a presença de chiados.
  3. Aparenta se distrair facilmente durante a execução de suas tarefas, sempre se esquecendo, parecendo desleixado e perdendo coisas.
  4. Apresenta dificuldade em ouvir o que lhe é dito.
  5. Fica cansado facilmente ao realizar tarefas, especialmente aquelas que exigem paciência e perseverança. É incapaz de fazê-las de forma independente e sem o envolvimento dos pais (ou professores).
  6. É incapaz de concluir uma tarefa, sempre fazendo as coisas pela metade, mudando de ideia com frequência e perdendo o interesse pela atividade.
  7. Aparenta ser altamente excitável e repulsivo, incapaz de se manter calmo e com tendência a exteriorizar suas emoções.
  8. Interrompe a fala de outras pessoas e responde perguntas sem sequer pensar antes.
  9. Tem dificuldade de esperar a sua vez.
  10. Comportamento difícil e com uma tendência a brigas com colegas.
  11. Parece ter movimentos descoordenados e alto risco de se machucar.
  12. Exibe outros sinais de comportamento destoantes, como não seguir padrões sociais, incapacidade de negociar e chegar a um acordo (em crianças acima de 4 anos).

TDAH ou não?

Instruções gerais para pais com filhos evidenciando os sinais acima

Os pais devem considerar procurar ajuda especializada no caso de:

  • Os sintomas acima duram mais de 6 meses, impedindo a integração social da criança. Algumas crianças saudáveis podem ter estados mais reativos temporários semelhantes à hiperatividade. No entanto, esses estados são diferentes e não são sintomas de TDAH, pois são causados por doença ou estresse e ocorrem por um curto período de tempo.
  • Há certa consistência no comportamento da criança, independente do tipo de ambiente em que ela se encontra, seja a escola, a creche ou o parquinho, os sintomas estão sempre presentes.
  • Uma criança mostra mais de um sintoma. Por exemplo, se a tarefa é demorada, seu filho nunca consegue terminar o trabalho. Além disso, ele é incapaz de seguir as instruções de sua turma de ginástica, o que pode estar associado à falta de coordenação dos movimentos.
  • Esses sintomas criam mais dificuldades na vida cotidiana da criança, em sua comunicação com os outros e em seu aprendizado, apesar de seu nível de QI ser aparentemente alto.
  • Seu filho desenvolveu alguns dos traços comportamentais irregulares acima antes dos 7 anos de idade.
  • A criança não tem nenhuma outra doença do sistema nervoso ou distúrbio do desenvolvimento. Às vezes, o TDAH é confundido com outras condições, como TEA (transtorno do espectro do autismo), transtorno de ansiedade causado por trauma psicológico, doença endócrina e até alguma forma de epilepsia e esquizofrenia. Portanto, é absolutamente necessário marcar uma consulta com um especialista para ter um diagnóstico definitivo.
  • Alguns pais acreditam que o TDAH não é uma doença e que após algum tempo ela passa. Infelizmente, estão enganados: com o passar dos anos, apenas o componente hiperativo pode desaparecer.

Ainda que, ao atingir a adolescência, a hiperatividade geralmente diminua, ela é substituída por um estado de ansiedade interna e inquietação que geralmente se manifesta como um comportamento irresponsável e destoantes e com dificuldade de auto-organização.

Crianças com sintomas de TDAH: o que fazer e o que não fazer

1. Não entre em pânico

A condição de uma criança pode melhorar muito com tratamento adequado, organizado e a correção de suas dificuldades.

2. Busque tratamento

Como o surgimento do TDAH se deve a uma combinação de diferentes razões, a atuação deve ser feita em múltiplas frentes. Não existe um método único para o tratamento eficaz do TDAH, mas uma abordagem abrangente que prepara o terreno para o sucesso.

Muitas vezes, a terapia e o acompanhamento psicológico são apoiados por medicamentos adequados que ajudam a manter os sintomas e deficiências funcionais sob controle.

Na maioria dos casos, é aconselhável começar com uma consulta a um especialista que realizará um teste diagnóstico e determinará qual é a terapia adequada. É importante entender que remédios, por si só, não garantem o sucesso e devem ser combinados com acompanhamento psicológico.

3. Consultas com Psicólogo e Fonoaudiólogo

Ao observar a criança, o psicólogo e o fonoaudiólogo podem criar um plano de tratamento individual (com base nas necessidades especiais e na idade do paciente) tendo como objetivo a redução de suas deficiências e o aumento de suas habilidades de aprendizado, comunicação e integração social.

4. Faça uma terapia neuropsicológica

kak_besplatno_otpravit_rebyonka_v_detskiy_lager_ili_sanatoriy_v_ufe_image_5aeffef6c27820.60848458

A terapia de correção neuropsicológica é um conjunto especial de técnicas e exercícios psicológicos não medicamentosos que ajudam a reestruturar funções cerebrais específicas e resolver problemas comportamentais e de aprendizado.

Esta técnica envolve exercícios especiais que estimulam o desenvolvimento cognitivo, emocional e motor em crianças e inclui alongamento, relaxamento, exercícios para as habilidades motoras, músculos da língua e da mandíbula, etc.

O número mínimo de aulas é de 16. Para reforçar novas habilidades, as lacunas entre as aulas devem ser preenchidas com exercícios em casa.

5. Envolvimento direto do ambiente imediato da criança e dos pais no processo de tratamento; Necessidade de entender a terapia como uma abordagem complexa especial

Os pais de crianças com TDAH precisam reaprender a interagir com elas sem serem superprotetores e permissivos, evitando ao mesmo tempo tarefas excessivas que a criança não é capaz de cumprir.

Dicas práticas para pais de crianças com sintomas de TDAH

1. Cuide de si mesmo

Como cuidar de um filho com TDAH é uma atividade desafiadora e demorada, os pais geralmente sofrem tensão e apresentam tendência de se culpar. Certifique-se de encontrar tempo suficiente para si mesmo — isso é necessário para recarregar as baterias e encontrar forças para continuar. Não se esqueça de encontrar com seus amigos, cuidar de sua própria saúde, fazer exercícios e ter uma boa noite de sono.

2. Apoio profissional

É importante ter ajuda profissional de especialistas no tratamento de TDAH, como psiquiatras, neurologista, fonoaudiólogos e psicólogos. Lembre-se de realizar aulas de terapia neuropsicológica.

Os pais devem perceber que, sem ajuda profissional, seria quase impossível controlar a doença.

3. Ambiente de apoio

É uma boa idéia contar para as pessoas ao redor (por exemplo, parentes e professores) sobre as dificuldades do seu filho. Você verá que boa parte deles gostaria de oferecer ajuda: explique como podem ajudar seu filho e o que é melhor fazer e não fazer.

4. Ambiente familiar

O ambiente familiar inseguro e com conflitos conjugais podem criar dificuldades adicionais e piorar a condição da criança. Observou-se que o índice de divórcio em famílias com crianças com TDAH é duas vezes maior em comparação àquelas que não vivem esse problema. Este é um aviso para os pais, que devem permanecer juntos e tentar preservar uma atmosfera amigável e propícia à melhoria do filho.

5. Siga métodos mais humanos

Um ambiente alegre e acolhedor pode ser alcançado com paciência e prudência. Gritos ou castigos físicos só pioram as coisas e devem ser evitados a todo custo.

Os pais precisam entender que seu filho é incapaz de seguir algumas instruções devido ao seu sistema nervoso especial. Ao fazer demandas excessivas em uma criança, você corre o risco de reduzi-la a um colapso nervoso e provocar problemas de saúde adicionais. Quando seu filho estiver realizando uma tarefa difícil, incentive, elogie e mostre seu interesse com um tom de voz tranquilo.

6. Carinho

O abraço é importante para qualquer criança, mas é essencial para aquelas com TDAH. Não se esqueça de enfatizar sua simpatia e construir seu vínculo com a criança, abraçando e acariciando, especialmente em situações difíceis, quando ela não conseguir lidar com suas emoções ou excitação.

7. Siga uma rotina diária

Criar e seguir uma rotina diária vai te ajudar a ter uma terapia bem sucedida.

8. Alimentação balanceada

Preste atenção à alimentação diária da criança e crie uma dieta equilibrada, onde alimentos ricos em proteínas sejam complementados com carboidratos de frutas e vegetais (fontes de vitaminas e minerais). Isso ajuda a maximizar a função cognitiva da criança. E certifique-se de limitar os doces!

9. Organização espacial

Ajude seu filho a organizar sua vida e seu espaço para brincar. A hiperatividade é frequentemente acompanhada de uma bagunça e se livrar dela é uma importante habilidade organizacional.

É uma boa idéia comprar muitos recipientes coloridos, marcá-los com fotos (no caso de crianças em idade pré-escolar) e ensinar a guardar as coisas em seus devidos lugares.

10. Lembretes e Post-its

Como as crianças com TDAH tendem a esquecer e perder coisas, é útil anotar seus planos, fazer listas, marcar tudo o que pode ser marcado e criar lembretes e post-its. Tente ajudar seu filho criando uma brincadeira.

11. Cuide da saúde geral do seu filho

Tenha em mente que a saúde geral do seu filho não é menos importante que as terapia para TDAH. Não se esqueça das medidas preventivas de saúde, como imunização, exames dentários e exames rotineiros.

Se uma criança pegar uma infecção ou um resfriado, isso pode colocar em risco seu tratamento contra o TDAH, o que certamente não é o que vocês querem em seu caminho rumo a recuperação.

12. Atividades físicas e esportes

Ao escolher uma atividade esportiva para o seu filho, lembre-se de que nem todos os esportes são adequados para crianças afetadas pelo TDAH. Evite esportes competitivos e em equipe, devido à impulsividade do seu filho e aos problemas de comunicação. Mas natação, tênis, andar a cavalo e dançar são atividades muito boas e melhoram o desenvolvimento geral do seu filho.

13. Treino de atenção

Brinque com seu filho em jogos que estimulam o treino e desenvolvem a atenção. Você pode encontrar esse tipo de jogo em livros ou na Internet.

14. Desenvolvimento da comunicação

A comunicação eficaz com os demais é imprescindível para uma criança com TDAH e seus esforços diários para desenvolvê-la valerão a pena. Isso inclui não apenas falar, mas entender outros meios de comunicação, como linguagem corporal e gestos. Considere ler contos de fadas e tentar recriá-los em encenações.

15. Proteja a identidade especial do seu filho

Tente proteger a mente do seu filho do estresse excessivo. Evite grandes multidões e eventos públicos que podem aumentar sua ansiedade e impedir uma recuperação constante.

16. Relaxamento

Escolha novas formas de relaxamento para aliviar a tensão emocional e muscular que seu filho pode acumular ao longo do dia. Podem ser exercícios, jogos ou uma ludoterapia, que é um tipo de terapia centrada na expressão da imaginação da criança por meio de atividades criativas, como desenho, pintura ou modelagem de argila.

17. Descubra aplicativos úteis

Hoje em dia, existem muitos aplicativos úteis focados no monitoramento dos pais e você pode experimentar um serviço bastante útil chamado «Find My Kids».

A assistência do «Find My Kids» para família com crianças com TDAH

find-my-kids-gp-brazil

É interessante conhecer o novo aplicativo «Find My Kids», que pode ajudá-lo a monitorar seu filho com sintomas de TDAH sem intrusão excessiva de privacidade dele. Sua assistência discreta permitirá que você:

  • saiba a localização e a rota que seu filho está tomando, o que é especialmente bom durante o caminho da escola e demais atividades que ele pratique;
  • saiba os motivos do seu filho ignorar suas ligações e possa enviar um sinal alto para falar com ele;
  • escute o ambiente ao redor do telefone do seu filho, o que permite que você saiba se ele está se adaptando ao ambiente e se está se comunicando com os colegas. Isso é especialmente útil se você percebe que seu filho está escondendo algo que pode ser prejudicial a sua segurança;
  • receba um alerta de emergência caso seu filho esteja em alguma situação de perigo;
  • ligue ou mande uma mensagem de áudio ou texto a qualquer momento;
  • monitore o uso da dados no celular do seu filho;
  • monitore a frequência e o tempo que seu filho passa na escola e outros locais que visite com frequência.

Estar ciente do que está acontecendo permitirá que você ajude seu filho da maneira mais rápida e eficaz possível, caso se envolva em problemas.

Conselho de Psicólogo

Se você notar os sinais de hiperatividade e déficit de atenção em seu filho, não os ignore e considere buscar um atendimento especializado que elimine ou confirme suas suspeitas.

É fundamental lembrar que nenhum especialista e nenhum tratamento substituirá o amor e a confiança dos pais. Sem o envolvimento e a dedicação dos pais, o caminho para a recuperação da criança será extremamente difícil.

Ame seus filhos como eles são e acredite que é possível superar as dificuldades. O principal é seguir em frente.

brazilian banner fmk

email

Assine agora!

Enviamos artigos que auxiliam os pais.Só vantagens!
Leia mais

Faça o download gratuito para iOS e Android
iphone-X
Aplicativo móvel «Find My Kids»
Veja a movimentação do seu filho no mapa, ouça o que está acontecendo ao redor do telefone quando você não estiver por perto. Envie um sinal alto quando a criança não ouvir sua ligação.
Faça o download gratuito para iOS e Android
Baixar aplicativo
iphone-X
Assine o blog subscription