Como educar uma criança para ter sucesso: habilidades importantes para o futuro | FindMyKids Blog
Fechar
Novo
Criação
Aparelhos
Histórias
Popular
Dicas parentais

Habilidades do futuro, ou como criar uma criança para ter sucesso

2
tw vk fb copy
2
fb vk tw
Link copiado

O mundo não fica parado. A tecnologia está se desenvolvendo com uma velocidade incrível – a tecnologia da informação, da medicina, espacial. O que parecia ser ficção até ontem hoje está virando realidade. O nosso mundo está mudando, assim como nós. Novas profissões e novas habilidades surgem, e o que considerávamos essencial e imutável vira obsoleto.

Quem serão as pessoas do futuro? Quais profissões estarão em demanda daqui a 15 ou 20 anos? Como criar uma criança para ter sucesso no futuro? Neste artigo, você encontra as respostas a estas questões.

Conteúdos:

As profissões do futuro

Em novembro de 2017, a McKinsey&Co identificou em um artigo os setores de trabalho de maior procura até 2030, avaliando para isso padrões e tendências demográficas importantes.

No futuro mais próximo, de acordo com os autores, os seguintes tipos de especialistas estarão em demanda no mercado de trabalho:

  • profissionais de saúde;
  • profissionais como engenheiros, cientistas e analistas;
  • profissionais de TI (engenheiros e especialistas de computação);
  • professores
  • gerentes e executivos, cujo trabalho não pode ser facilmente substituído por máquinas.

Além destas profissões, outros estudiosos do assunto preveem que novas profissões venham a surgir, como investigadores cibernéticos, linguistas digitais, treinadores de agilidade mental, designers de emoções e outras profissões mais – profissões que, à primeira vista, poderiam parecer totalmente supérfluas.

Quais habilidades e competências devem possuir os profissionais nestas áreas?

As principais características de um indivíduo bem-sucedido

Para obter sucesso em qualquer uma destas áreas, a pessoa deve possuir uma série de características específicas. Aqui estão 10 competências para o futuro que permitirão que o seu filho se torne um profissional requisitado:

  • capacidade de raciocinar e analisar por conta própria, sem usar um modelo qualquer; capacidade de pensamento crítico;
  • capacidade de defender o seu ponto de vista, mesmo ao representar uma minoria, e de desenvolver argumentos convincentes;
  • resistência ao estresse, capacidade de reagir bem a derrotas ou contratempos e a habilidade de tirar delas as conclusões corretas;
  • habilidades de comunicação, a capacidade de se dirigir a qualquer pessoa, avaliando os seus pontos fortes e fracos;
  • um nível avançado de inteligência emocional;
  • adaptabilidade, reações rápidas a condições variáveis;
  • multitarefa, a habilidade de trabalhar com vários objetos ou assuntos ao mesmo tempo;
  • o desejo de se desenvolver e crescer como indivíduo;
  • saúde física e mental, uma atitude positiva para com estilos de vida saudáveis;
  • habilidade de pensar «fora da caixa», de ser criativo.

Os 7 erros mais cometidos ao tentar educar uma criança para ter sucesso

Um sobrecarregamento de iniciativas para «desenvolvimento adiantado»

A mãe da Júlia diz: «Assim que a minha filha fez três anos, decidi me concentrar no desenvolvimento dela. Comecei a levá-la a aulas especiais para ‘bebês espertos’ (onde eles já começaram a aprender o alfabeto), eu mesma ensino espanhol para ela e, na pré-escola, eu a inscrevi para fazer lições de canto. Também quero que ela comece a fazer aulas de ginástica. Por que não? Isso é benéfico para o desenvolvimento da criança».

Na última década, o tema de desenvolvimento adiantado, ou precoce, tornou-se popular entre os pais. Muita gente pensa que quanto mais cedo a criança começar a se desenvolver, maior a probabilidade de obter sucesso no futuro. Contudo, esta opinião não é apoiada por neurofisiologistas e psicólogos. Os neurofisiologistas nos informam que o cérebro se desenvolve gradualmente – crianças de três anos não estão em condições de aprender nem o alfabeto em português nem o de outra língua. Os psicólogos afirmam que, ao buscar o desenvolvimento intelectual, a inteligência emocional da criança sofre. Além de sobrecarregar o sistema nervoso, isto pode levar a gripes frequentes, problemas de sono e enurese.

Um volume de estudos extra grande demais na escola

A mãe do Pedro diz: «O meu filho não fica parado depois da escola! Primeiro ele vai para uma aula de xadrez, depois treina natação. Voltamos para casa às 9 da noite e o dever de casa ainda não está feito, então sentamos até a meia-noite para completá-lo. Mas ultimamente o meu filho ficou um pouco estranho, está nervoso, não dorme bem e o desempenho acadêmico dele piorou».

Além do tema de desenvolvimento adiantado, temos de mencionar os pais e mães que, tendo permitido que seus filhos se desenvolvessem gradualmente e sem uma carga excessiva no período da pré-escola, compensam por isso no momento em que a criança começa a escola. Eles inscrevem a criança em várias aulas extracurriculares a partir do primeiro ano, ignorando o fato de que antes disso precisa ocorrer o processo de adaptação à escola. A criança precisa se acostumar com as novas responsabilidades, novos colegas e professores, e com a própria organização da vida escolar. Caso contrário, o cérebro dela simplesmente não consegue lidar com um volume tão grande de informação.

É melhor decidir na companhia da criança com o que ela se dá bem e o que gostaria de fazer depois da escola, deixando também um tempo para o dever de casa.

fmk_05_andr_1024_preview Instale o app Find My Kids
Verifique se o seu filho está comparecendo a todas as aulas!
snimok-yekrana-2017-11-07-v-19-53-51 snimok-yekrana-2017-11-07-v-19-54-01

Requerimentos excessivos

A mãe do João diz: «Ontem passei a tarde com meu filho, memorizando a Ode marítima de Fernando Pessoa. Eu disse a ele que hoje ele tinha de se oferecer para ir até o quadro negro e recitar o poema perfeitamente para ganhar nota 10. Daí hoje à noite ele me mostrou a ficha escolar dele e vi que ele levou nota 4! Ele disse que tinha esquecido o começo do poema, ficou com vergonha de pedir ajuda do professor e disse que simplesmente não o tinha decorado».

Muitos pais cometem o erro de exercer pressão e controle demais sobre seus filhos para que eles consigam boas notas. Como resultado a criança, a fim de não aborrecer o papai e a mamãe, não se concentra no conhecimento, mas sim em obter boas notas. É comum os filhos de pais exigentes sofrerem de ansiedade e baixa auto-estima.

Desenvolvimento motivado pelas ambições dos pais

A mãe da Maria diz: «Eu sonhava em ser ginasta, então a minha filha pratica esse esporte a nível profissional. Ela não teve nenhum grande sucesso até agora, o treinador não está satisfeito e ela quer tentar outra coisa. Gastamos tanto dinheiro com isso sem resultado algum. Eu digo para ela que ela só precisa se esforçar mais».

Quantas crianças viraram vítimas dos sonhos irrealizados de seus pais! Pais e mães, sonhando em ver seus filhos se tornar grandes artistas, atletas ou cientistas, se esquecem das capacidades e conquistas reais da criança. Isto gera raiva e desapontamento no filho ou filha que «não esteve à altura das expectativas».

O estabelecimento de paralelos com outras crianças

A mãe da Nicole confessa: «Eu nunca pensei que a minha Nicole seria assim. A filha da minha amiga já sabe o alfabeto de cor, lê e resolve problemas de matemática. Já a minha filha mal consegue memorizar números! Provavelmente ela só vai aprender a ler no 5º ano».

Cada criança tem um ritmo diferente de desenvolvimento; cada criança tem as próprias habilidades individuais. Algumas aprendem a contar rápido, outras começam a ler com quatro anos de idade, outras surpreendem a todos com seu talento musical… e outras só revelam as próprias capacidades muitos anos depois.

Não compare o seu filho com outros. Quando você faz isso, você causa dano à auto-estima da criança, que pode acabar desenvolvendo um complexo de inferioridade. Mesmo se algo não está funcionando com o seu filho, você sempre pode se focar nos pontos fortes dele.

Uma expectativa falsa de resultados rápidos

O pai do Samuel diz: «Coloquei o meu filho no basquete. Passou um mês e ele não progrediu em nada, só aprendeu a bater a bola contra a parede. Quando vi isso, parei de levá-lo lá – para quê gastar dinheiro?».

Outro erro comum feito pelos pais é a falta de paciência em deixar que a criança aprenda uma nova habilidade ao longo do tempo. Pais e mães querem que seus filhos aprendam tudo num piscar de olhos e que os professores os elogiem e usem como exemplo.

Falta de auto-suficiência

A mãe da Catarina diz: «A Catarina me dá um pouco de trabalho. Ela já em 15 nos! Eu disse para ela ontem: Catarina, você já está bem crescida, está na hora de ajudar a sua mãe na casa’. Ela só olhou para mim e disse: “Mãe, você faz tudo sozinha, pra que você ia precisar da minha ajuda?”».

Embora com as melhores das intenções, alguns pais tentam proteger seus filhos dos serviços de casa e, assim, limitam as oportunidades que as crianças têm de ser independentes e assumir responsabilidade pelos resultados de suas ações. Depois, esses pais se perguntam porque seus filhos, já crescidos, não querem nem lavar os pratos! Lembre-se: quantas mais tarefas autônomas a criança tem, mais confiante ela se sente.

Como educar a criança para ter sucesso no futuro – dicas para os pais

  1. O primeiro e mais importante conselho: a criança só chegará a ser bem-sucedida e feliz numa atmosfera de amor e confiança. Aceite o seu filho, com todas as fraquezas e particularidades dele, e ofereça a ele o seu carinho e apoio.
  2. Dê o exemplo para o seu filho ou filha. Seus filhos nunca vão aprender a gostar de ler se a sua casa não tiver livros e você viver usando dispositivos eletrônicos.
  3. Demonstre interesse no dia a dia da criança. Não no que ela comeu no almoço ou se tirou uma soneca durante o dia, mas sim nos acontecimentos da vida dela – o que a deixou feliz ou triste. Pergunte com quem ela brincou hoje, ou até com quem discutiu.
  4. Ensine o seu filho a lidar com as derrotas sem com isso menosprezar a preocupação que ele sente: «Eu sei que você está chateado porque seu brinquedo favorito quebrou. Quando você se acalmar, vamos descobrir como consertá-lo juntos». Experiências negativas são necessárias para a realização de objetivos futuros.
  5. Dê apoio para que a criança se sinta à vontade de começar novas atividades, criando um ambiente favorável para ela evoluir. Para isso, o melhor é não dar respostas prontas para a criança, mas sim estimular o processo de raciocínio dela com perguntas do tipo: «Por que você acha isso?». A curiosidade é a melhor motivação para se adquirir conhecimento.
  6. Acostume o seu filho a um estilo de vida saudável e à prática de esportes. Aqui, também, é sempre melhor mostrar o caminho através do seu exemplo.

Estabeleça o hábito de visitar toda semana um novo lugar na cidade com a criança. Explore o lugar junto com ela e familiarize-se com a arquitetura e monumentos locais.

Como ajudar a criança a ter sucesso na escola?

Sem exceção, todos os pais querem que seus filhos tenham sucesso acadêmico, sejam amigos de seus colegas e deem orgulho a seus professores. Mas dá para as escolas modernas oferecerem ao seu filho todas as habilidades e competências para garantir sucesso no futuro?

Quando comparamos a abordagem do ensino de matemática no Brasil com, por exemplo, o Japão, logo vemos algumas diferenças interessantes. Os estudantes brasileiros veem um novo tema durante a lição, resolvem um problema e depois resolvem tarefas de teste parecidas, mas com problemas diferentes. Para o dever de casa também recebem um problema do mesmo tipo, que deve ser solucionado de acordo com o algoritmo aprendido na aula. Por outro lado, os estudantes japoneses, após aprender um novo tema durante a aula, recebem como dever de casa um problema que deve ser resolvido de várias formas. A maior nota é dada ao estudante que acha mais jeitos diferentes de resolver o problema.

Este exemplo demonstra o desenvolvimento, nos alunos, da independência, do pensamento crítico e da capacidade de defender um ponto de vista. Infelizmente, no Brasil o sistema de educação não gera resultados assim, ainda mais depois que foram introduzidos exames nacionais padronizados, como o ENEM ou SISU.

Para o pai que quer ajudar seus filhos a ter sucesso e adquirir todas as habilidades necessárias durante o processo de escolarização, é necessário prestar atenção aos seguintes pontos:

  • Na tentativa de gerar boas notas, você pode acabar levando a criança a ficar com uma «síndrome de aluno nota 10», o que pode causar uma série de problemas para a vida adulta dela. Concentre-se no conhecimento adquirido pela criança, não nas notas da sua ficha escolar.
  • «Ela não quer aprender» – a principal preocupação comunicada a psicólogos por pais de crianças de 10 a 16 anos de idade. Mas há um motivo para tudo, e cada pai deve descobrir qual se aplica no seu caso. Talvez seja um volume excessivo de informação por causa de aulas extracurriculares, contato insuficiente com o professor, bullying da parte de colegas, falta de compreensão do assunto ou algum drama amoroso de adolescente.
  • O psicólogo Mikhail Labkovsky dá uma opinião concreta sobre essa questão: «Não faça a tarefa de casa com o seu filho! Também não é preciso preparar a mochila dele para a escola! Assim você danifica o seu relacionamento com a criança e o resultado geral será negativo».

É importante para os pais lembrar-se: quantas mais áreas da vida da criança forem controladas por eles, menor a probabilidade de seu filho ou filha demonstrar independência e, consequentemente, obter sucesso por conta própria e adquirir a experiência necessária para garantir sucesso futuro.

  • No caso de conflitos com colegas ou professores, dê à criança a oportunidade de resolver o problema desagradável por conta própria. Se a situação se torna pior ou começa a ocorrer bullying, aí sim está na hora de se envolver.

A escola é mais um passo na direção de um futuro bem-sucedido para o seu filho. Tente garantir que esses anos sejam benéficos e se passem em condições seguras.

blockquote

Caros pais, por favor, lembrem-se: o futuro sucesso dos seus filhos está nas suas mãos. Mas aqui, como na medicina, o primeiro princípio é não causar mal. Não cause mal à criança com muitos conselhos ou controle demais, expectativas excessivas ou com as suas próprias ambições. Deixe a criança adquirir conhecimento, novas habilidades e experiência por conta própria. Assim ela se tornará uma pessoa feliz e confiante que com certeza terá sucesso no futuro!

brazilian banner fmk

2
email

Assine agora!

Enviamos artigos que auxiliam os pais.Só vantagens!
Комментарии для сайта Cackle
Leia mais

Faça o download gratuito para iOS e Android
iphone-X
Aplicativo móvel «Find My Kids»
Veja a movimentação do seu filho no mapa, ouça o que está acontecendo ao redor do telefone quando você não estiver por perto. Envie um sinal alto quando a criança não ouvir sua ligação.
Faça o download gratuito para iOS e Android
Baixar aplicativo
iphone-X
Assine o blog subscription