Os apps e serviços de redes ❌ sociais mais perigosos para crianças e adolescentes | FindMyKids Blog
Fechar
Novo
Criação
Aparelhos
Histórias
Popular
2
fb vk tw
Link copiado
Avaliações

Um guia de apps potencialmente perigosos que todo pai deve conhecer

2
tw vk fb copy

Estamos em 2020 – você sabe o que seus filhos estão fazendo online? Você está a par dos apps mais perigosos para adolescentes e crianças, e sabe se seu filho ou filha está em um deles? É essencial para todo pai se educar regularmente sobre novos apps que têm o potencial de fazer mal a seus filhos.

Conteúdos:

Os 10 apps mais perigosos

Hoje em dia, está mais fácil do que nunca para crianças e adolescentes se deparar com encrenca online. Os adolescentes mais velhos podem mesmo começar a procurar deliberadamente conteúdo sexual ou se envolver com outros comportamentos impróprios online, como conversas com adultos desconhecidos. Para os pais, a ideia de que seu filho ou filha venha a se envolver com algo indevido – intencionalmente ou não – é horrorizante.

Por sorte, há coisas que você pode fazer para evitar problemas na internet. É essencial saber o que os seus filhos estão fazendo, e um elemento fundamental para manter a segurança é entender quais apps apresentam algum perigo. Vamos rever alguns dos apps mais populares e mais perigosos que crianças e adolescentes podem estar acessando sem o seu conhecimento.

10 – IMVU

Jogos e apps de avatar como o IMVU são especialmente perigosos para crianças e adolescentes. Este tipo de jogo envolve a interpretação de papéis, frequentemente sexuais, em um mundo virtual com personagens virtuais. Os usuários podem conversar com outros participantes do mundo todo enquanto seus avatares interagem. Essas salas de bate-papo não são moderadas e o bullying é frequente nelas.

Como na maioria dos apps hoje em dia, as conversas inevitavelmente tendem na direção do sexo. Geralmente, usuários femininos são bombardeados com mensagens indesejáveis, independentemente da sua idade. As vestimentas dos avatares são intencionalmente provocativas e boa parte da publicidade do app fala de “amor” e “romance”.

9 – OkCupid

As crianças maiores – especialmente as que estão chegando na adolescência –, podem facilmente começar a se perguntar o quão atraentes são para o sexo oposto. Apps como o OkCupid permitem que seus usuários procurem um parceiro através de testes de personalidade e completando um perfil. A ideia é ajudar os usuários a encontrar pessoas compatíveis para namoro.

À primeira vista, o app pode parecer inofensivo para muitos adolescentes e mesmo crianças mais jovens. O problema é que aqui, como em qualquer app de encontros, há um potencial enorme para a exploração da parte de adultos mais velhos, predadores sexuais e mesmo outros adolescentes da mesma idade. O sexting*, a solicitação de chamadas sexuais e a transmissão de conteúdo impróprio – isso tudo é comum nessa plataforma.

*O termo inglês sexting se refere ao envio de mensagens com conteúdo sexual explícito (textos, fotos, vídeos, etc.).

8 – ChatSpin

Infelizmente, apps para chamadas de vídeo aleatórias viraram um passatempo popular para muitos jovens adultos e adolescentes entediados, tipicamente ocorrendo em situações em grupo, como durante uma festa ou noite em casa. O ChatSpin liga seus usuários a transmissões aleatórias ao vivo realizadas por outras pessoas.

Com esse tipo de ferramenta, as crianças podem ser expostas, em questão de segundos, a conteúdo sexual em tempo real, o que inclui avanços indesejados da parte de predadores sexuais. Esses apps de webcam aleatória e sites como o Chatroulette são extremamente perigosos e impróprios para qualquer pessoa abaixo de 18 anos.

7 – Kik

O Kik é um app de mensagens que se tornou incrivelmente popular nos últimos tempos, especialmente entre adolescentes. Por ser um app geralmente anônimo, os usuários não precisam verificar nenhuma informação para criar conta e nome de usuário. Isso permite que um predador obtenha acesso a crianças com muita facilidade. É muito comum que os usuários do Kik mintam sobre quem são.

O app também permite o envio de fotos e vídeos, o que faz do Kik uma plataforma extremamente popular para predadores sexuais e para o sexting anônimo. Milhares de sequestros, ataques e até mesmo assassinatos já foram conectados a relacionamentos iniciados por mensagens no Kik. Só no Reino Unido, o app já esteve envolvido em mais de 1,140 casos de abuso sexual infantil!

Não existe absolutamente nenhum motivo para o seu filho estar no app Kik. Existem apps de comunicação muitíssimo mais seguros para crianças, como o Messenger para Crianças (do Facebook), que permite que a criança envie mensagens somente para usuários aprovados pelos pais.

6 – Tumblr

O Tumblr é muito popular com adolescentes no ensino médio. Por ser uma plataforma de “microblogging”, ele permite que os usuários compartilhem todos os tipos de conteúdo em suas páginas pessoais.

Infelizmente, a cultura da plataforma frequentemente gira em torno de temas negativos de ansiedade, depressão, uso de drogas e automutilação. A plataforma costuma ser usada como um meio de expressão que leva os adolescentes a explorar esses e outros temas, incluindo a imagem corporal, sexualidade e relacionamentos.

Desnecessário dizer que outros adolescentes provavelmente não são a melhor fonte de aconselhamento para esse tipo de assunto, especialmente no que diz respeito a pensamentos suicidas. Para todas essas conversas, os pais é que devem ser a referência da criança.

Além disso, os perfis são públicos, e é fácil de acessar conteúdo sexual no site. Os perfis não são verificados ou monitorados, o que facilita o contato de predadores sexuais com as crianças.

5 – Snapchat

O Snapchat tem atraído muita atenção na mídia, causando muita preocupação entre alguns pais devido à natureza de suas mensagens que desaparecem. O Snapchat permite que o usuário envie mensagens e conteúdo de mídia temporário a seus amigos. Muitas crianças e adolescentes usam esse app secretamente para escapar da vista dos pais que monitoram suas mensagens de texto.

As crianças também podem usar esse app para trocar fotos e vídeos que não querem que pais ou professores vejam. Por exemplo, um usuário pode compartilhar fotos nuas de uma colega com todos os seus amigos da escola, sabendo que as mensagens não deixarão rastros.

Embora ultimamente o app tenha perdido um pouco de sua popularidade, o Snapchat ainda tem uma base de usuários considerável e é um app muito conveniente para quem age com má intenção.

4 – Tinder

Adolescentes com mais independência, como no caso de quem faz um estagiado ou já dirige, buscam com frequência apps para encontros amorosos como o Tinder. O Tinder é absurdamente popular com muitos jovens, prometendo ao usuário ajudar a encontrar o parceiro de seus sonhos.

Infelizmente, apps como o Tinder são conhecidos sites para relacionamentos casuais e também são usados por predadores. Dado que a idade mínima deve ser 18, seu filho pode facilmente entrar em contato com alguém com mais de 18. Sites como esse tendem a ter mecanismos inconsistentes ou fracos para a verificação da idade dos usuários, deixando os adolescentes mais vulneráveis.

Mesmo se seu filho ou filha só estiver se conectando com outras pessoas da mesma idade, a cultura do sexo casual encorajada por este aplicativo é algo com que você provavelmente não quer que seus filhos se envolvam. Se você vir um app como o Tinder no celular de seu filho, é importante ter uma conversa imediata sobre a questão.

3 – Instagram

Os usuários do Instagram se conectam principalmente através do uso de hashtags, sendo que os perfis consistem somente de fotos e vídeos. E embora o Instagram seja geralmente inofensivo, ele ainda assim requer algum tipo de controle. É chocante a facilidade com que, através dessas hashtags, se encontra conteúdo impróprio postado por desconhecidos. O Instagram também é uma plataforma que já foi usada por pedófilos para contatar crianças e jovens adolescentes.

Um dos 3 apps de rede social mais populares, o Instagram é perigoso para crianças simplesmente porque o seu grupo demográfico se encontra nele. A maioria das crianças e adolescentes não tem interesse em plataformas sociais mais maduras, como o Facebook ou o Twitter. Além disso, o Instagram é mais visual do que outras marcas, o que acaba tornando mais fácil que uma criança seja exposta a conteúdo sexual ou imagens impróprias.

2 – Whisper

O app Whisper visa principalmente jovens adultos e adolescentes, descrevendo-se como um lugar onde as pessoas podem compartilhar seus segredos. Sem nome, localização, idade ou qualquer informação necessária para criar uma conta, o app obviamente não realiza nenhum tipo de verificação de usuário. Uma contagem recente descobriu que mais de 1 milhão dos usuários do app se identificava como tendo 15 anos de idade.

Como plataforma social anônima, o Whisper é um app extremamente perigoso para crianças e adolescentes. Não é de surpreender que muitos dos posts girem em torno de comportamentos sexuais ou até mesmo solicitações de sexo. Desnecessário dizer que qualquer app que permite que seus usuários postem seja lá o que for, com anonimidade total, não é para estar no celular de seu filho.

1 – TikTok

Qual é o mais perigoso de todos os apps de rede social? Embora a conclusão seja controversa, na nossa opinião o TikTok é o mais perigoso, devido à natureza de seu conteúdo e sua popularidade explosiva.

Embora crianças mais jovens e até mesmo adolescentes possam não ter ouvido de alguns dos outros apps nessa lista, a maioria das crianças de hoje em dia conhece o TikTok. A pressão dos colegas, aqui, é um fator essencial nas decisões que a criança toma online. Mesmo se a criança não baixar o app ela mesma, ela pode acessá-lo facilmente através do celular de um amigo.

O TikTok apresenta ao usuário vídeos curtos e virais que cobrem uma série de temas e memes da cultura popular. Por causa disso, muitos dos vídeos não são apropriados para crianças e adolescentes. São comuns vídeos que compartilham profanidade, violência e conteúdo sexual, bem como outros comportamentos como desafios virais extremamente arriscados.

Além disso, a falta de configurações efetivas de privacidade faz com que seja possível para qualquer desconhecido enviar mensagens para o seu filho. Embora a idade mínima de inscrição seja 13 anos, a plataforma não procura verificar essa informação, o que a torna uma ferramenta comum que permite que predadores online encontrem crianças pequenas.

Como os pais podem proteger seus filhos de apps perigosos

O melhor jeito de evitar que a criança seja exposta a conteúdo ou comportamentos nocivos online é a supervisão: o pai deve estar a par de tudo o que acontece. Para começar, é bom saber quais são os apps mais perigosos para se ficar de olho.

Se é você quem configura a conta no celular de seu filho, você também pode estabelecer restrições, bloqueando o acesso às lojas de apps mediante uma senha e impedindo downloads indesejáveis já desde o começo.

Mas mesmo o pai mais diligente não tem como monitorar fisicamente o tempo todo, especialmente quando há várias crianças na família ou se tanto o pai quanto a mãe trabalham. As crianças e adolescentes maiores, que levam seus dispositivos para casas de amigos, atividades, trabalho ou escola, também têm ampla oportunidade de desobedecer as regras.

Além disso, muitos adolescentes hoje em dia sabem como usar seus dispositivos móveis melhor do que os pais! Eles conhecem todos os truques: como esconder apps dentro de outras pastas ou instalar e desinstalar aplicativos a fim de esconder dos pais.

Se você, como pai, está preocupado, o que pode ser feito? É aqui que entram aplicativos de controle parental, como o Find My Kids. Além de monitorar a localização da criança por GPS, o serviço Find My Kids oferece estatísticas de uso (em dispositivos Android), permitindo ao pai monitorar quais apps seus filhos estão usando e por quanto tempo. Baixe o Find My Kids agora mesmo pelo GooglePlay ou AppStore.

Para os pais que querem estar em contato com seus filhos, mas ainda não querem que eles usem um celular, também existe a opção de relógios com GPS.

Também é importante ter um diálogo aberto com seus filhos sobre diversos assuntos, entre os quais o tema da segurança na internet. Comunique-se regularmente com seus filhos. Faça perguntas e demonstre interesse na vida deles, em seus amigos e atividades.

Mais importante ainda, encoraje a criança a se dirigir a você assim que algo ruim, como o cyberbullying ou cyberstalking aconteça. Deixe claro para a criança que ela pode fazer perguntas para você sobre qualquer conteúdo duvidoso com que se depare.

A discussão constante sobre a conduta online e o uso inteligente das redes sociais é fundamental a fim de preservar a segurança de seus filhos.

Um ótimo jeito de preservar a segurança de seus filhos

brazilian banner fmk

É fundamental proteger a segurança das crianças no mundo online, especialmente quando cada vez mais apps onde potenciais predadores podem surgir são desenvolvidos. Conforme a tecnologia atual ultrapassa o conhecimento e as capacidades das gerações mais velhas, cada vez mais atenção é exigida da parte dos pais a fim de ficar em dia com o novo mundo digital que as crianças e adolescentes de hoje habitam.

Essa lista dos 10 apps mais perigosos é um bom lugar para começar a proteger seus filhos de ameaças online. Os pais também devem manter em aberto a possibilidade de usar software ou serviços de controle parental (como o app Find My Kids) a fim de defender a segurança de seus filhos mesmo quando estes não estão presentes.

Conte-nos nos comentários: o que você está fazendo para garantir a segurança de seus filhos na internet?

2
Комментарии для сайта Cackle
Leia mais

Faça o download gratuito para iOS e Android
iphone-X
Aplicativo móvel «FindMyKids»
Veja a movimentação do seu filho no mapa, ouça o que está acontecendo ao redor do telefone quando você não estiver por perto. Envie um sinal alto quando a criança não ouvir sua ligação.
Faça o download gratuito para iOS e Android
Baixar aplicativo
iphone-X
Assine o blog subscription